AGENDE UMA CONSULTA:: 31 2105 6500 | 313514 7000 | 31 97102 5051

Sol, calor, férias, praia, paz e pedras no rins… Ops, temos um intruso nesse pacote relax! Você sabia que casos de cálculo renal aumentam cerca de 20% no verão? Os dados são da Sociedade Brasileira de Nefrologia. O principal motivo é o aumento da transpiração nessa época do ano e a ausência de hidratação proporcional. As pessoas não repõem toda a água perdida pelo corpo nessa época do ano.  

O cálculo renal pode se originar de algum tipo de malformação dos rins e ter causas genéticas. Mas na grande maioria dos casos, eles são formados pelos maus hábitos do indivíduo.

É preciso estar atento à quantidade de líquido ingerida. No caso dos adultos, se deve urinar em torno de 2L diariamente. Logo, você precisa beber no mínimo 2,5L por dia de água.

A ingestão elevada de sal, muito comum nessa época, e a obesidade também contribuem para a formação de cálculos. Nos Estados Unidos, por exemplo, eles viram que a prevalência de cálculo passou de ‘3 homens para 1 mulher’ para ‘2 homens para 1 mulher’. O aumento das taxas de obesidade feminina levaram à elevação no número de mulheres com pedras nos rins.

Existe no Brasil uma tentativa de acordo entre o Ministério da Saúde e o setor da indústria de tentar diminuir a quantidade de sal que vem nos alimentos. Isso já foi firmado e é executado em países como Inglaterra e Canadá.

É comum que pessoas com cálculo renal só descubram o problema ao sentir uma dor aguda repentina na região lombar. A cólica renal é famosa por ser uma das dores mais intensas que existem, sendo apontada como a dor mais próxima de um parto que homens podem sentir. Sangue na urina, vômitos e febre também podem ser sintomas de uma crise renal.

PREVENÇÃO
Beber bastante água, manter um dieta equilibrada, moderar a ingestão de bebidas alcoólicas (que desidratam)  e praticar atividades físicas são algumas das práticas recomendadas para evitar a formação do cálculo renal.

 

Alimentos que devem ser evitados ou ingeridos em menor quantidade:
  • Sal

Embutidos como presunto e salsicha, temperos prontos, enlatados como milho verde, macarrão instantâneo, catchup, chips, conservas como azeitonas e farinha temperada são alimentos repletos de sal, que favorecem a formação das pedras no rins.

  • Oxalato

Alguns alimentos como café, chá (mate, preto ou verde), chocolate, mariscos, frutos do mar, nozes, amendoim e espinafre, são ricos em oxalato. Essa substância, se em grandes doses no organismo, se cristalizam, transformando-se nas temidas pedras. Esse tipo de cálculo é o mais frequente nos pacientes.

  • Proteína animal

Carne em excesso faz mal. Não dá para viver só de churrasco! Ela aumenta a produção de ácido úrico, que em também pode formar cálculos. Passe a ingerir carnes mais magras, como peixe.

  • Carboidratos

Arroz, macarrão e pães também podem ser os vilões dos rins se consumidos excessivamente. Dê preferência às versões integrais, que ajudam também  no funcionamento do intestino.

 

Alimentos que combatem a formação dos cálculos renais:
  • Frutas cítricas

Laranja, limão e acerola são frutas ricas em ácido cítrico, que dá origem ao citrato no organismo, substância que impede a formação de pedras de oxalato de cálcio (a mais comum), além de reduzir a acidez da urina.

  • Cálcio

Parece estranho sugerir a ingestão de cálcio, quando ele é o maior componente de grande parte das pedras no rins. Mas, ao ingerir muito cálcio, seu organismo o liga ao oxalato no intestino, impedindo a formação dos cálculos.

Consuma leite e derivados, couve, brócolis cozido, tofu, peixes como salmão e, olha sô: sorvete de creme! Se quer consumir alimentos ricos em oxalato, como o espinafre e as nozes, uma boa dica é ingeri-los com aqueles ricos em cálcio.

  • Carboidratos complexos

Arroz, macarrão, pães, torradas e bolachas integrais, além de cereais, são mais facilmente digeridos pelo corpo, sobrecarregando menos os rins.

  • Tubérculos

Inhame e cenoura são tubérculos com amido leve e que acidificam menos o organismo.

  • Chás

Chá-mate, chá de erva-doce e de camomila ajudam o organismo a eliminar as pedras nos rins e alguns, como o “quebra-pedra”, a prevenir os cálculos.  

  • Feijão-azuqui e semente de gergelim

Eles ajudam a controlar e aliviar carga renal, além de ter nutrientes e valores energéticos. O feijão também é rico em cálcio.

 

Se você já tem ou teve cálculos renais, procure um médico de sua confiança para o tratamento adequado. Casos de cálculos de repetição merecem tratamento individualizado.  

 

 

Leia mais: