AGENDE UMA CONSULTA:: 31 3090 7773 | 31 2105 6500

A nefrectomia é a remoção parcial ou total do rim. É um procedimento recomendado em casos de câncer, insuficiência renal com risco de vida para o paciente e em transplantes de órgãos.

Atualmente, grande parte dos procedimentos cirúrgicos para a nefrectomia parcial são feitos por laparoscopia, técnica minimamente invasiva que garante menos dor no pós-operatório e recuperação mais rápida. Isso permite que o paciente retorne antes à sua rotina quando comparamos aos resultados da cirurgia aberta.

Não existem muitas restrições aos pacientes depois de uma nefrectomia. De acordo com a idade e tipo de doença, cada pessoa deverá fazer um acompanhamento periódico da função renal. Exames de imagem, sangue e urina são indicados. O indivíduo deve, claro, adotar com ainda mais rigor hábitos saudáveis de vida, como manter uma dieta equilibrada e praticar exercícios físicos regularmente.

Confira algumas dicas para manter a saúde depois da cirurgia:

  • Repouso

Nada de fazer grandes esforços físicos logo após a cirurgia — e isso inclui relações sexuais. Respeite o período de repouso que seu médico determinou como necessário para a sua recuperação. Não tente voltar antes ao trabalho porque acha que já está bem. Isso pode ter um impacto negativo nos resultados do procedimento médico.

  • Muita água e dieta equilibrada

Beba, ao menos, 2L de água por dia. Sucos naturais, especialmente de laranja e limão, além de sopas também podem ajudar na hidratação. Fique longe dos alimentos industrializados que contém muito sal, como embutidos e temperos prontos. Corte alimentos gordurosos do seu prato. Carne vermelha em excesso também faz mal, pois  aumenta a produção de ácido úrico. Dê preferência a arroz, macarrão e pães integrais, que ajudam no funcionamento do intestino; não sobrecarregando os rins.

  • Evite o álcool e pare de fumar

O tabaco tem cerca de 4.700 substâncias tóxicas. O cigarro desencadeia pequenas inflamações que afetam a circulação sanguínea, atingindo os rins. Já o álcool pode aumentar a pressão arterial, que prejudica o funcionamento renal. Evitar o tabaco e o álcool também ajuda no processo de cura do corpo.

  • Analgésicos só com prescrição

Não embarque na onda da automedicação, mesmo que para uma simples dor de cabeça. A longo prazo, os analgésicos favorecem a ocorrência de doenças renais. Vá um consultório médico para fazer o correto diagnóstico e tratamento.

Visite seu urologista regularmente.

 

Leia mais: