AGENDE UMA CONSULTA:: 31 2105 6500 | 313514 7000 | 31 97102 5051

A Estenose Uretral é o estreitamento de um segmento da uretra que pode resultar na diminuição ou interrupção completa do fluxo urinário.

Os sintomas são observados ao urinar, quando pode ocorrer dificuldade, ardência, gotejamento de urina após a micção, aumento da necessidade de urinar, acordar e levantar várias vezes à noite para ir ao banheiro e diminuição do fluxo de urina. Apesar de rara, em alguns casos,há até mesmo a interrupção completa do fluxo.

Para a detecção de estenose uretral, há três exames que podem ser feitos:

Urofluxometria – Avalia a força do jato urinário, sendo obtida em um aparelho que mede o fluxo de urina. Estenoses determinam um fluxo diminuído.

Uretrocistografia – Exame no qual se faz chapas de raio x com a uretra preenchida de contraste. Assim, pode-se determinar o local e a extensão do estreitamento.

Cistoscopia – Examina a região da estenose com um endoscópio especial.

De uma forma geral, o tratamento da estenose uretral é cirúrgico. Os métodos disponíveis também são três:

Dilatação uretral

Este é um tipo de tratamento ambulatorial em que a região da estenose é alargada com a passagem de sondas de calibres progressivamente maiores. A meta é aumentar e estabilizar o diâmetro interno do canal uretral. Como são sessões de dilatação, geralmente é um tratamento realizado repetidamente, durante longos períodos de tempo.

O método pode ser empregado como forma de tratamento inicial em estenoses curtas e leves, ou mesmo no período pós-cirúrgico para estabilização do segmento operado. Mas é um tratamento paliativo, não traz a cura definitiva da doença.

Uretrotomia

Neste procedimento, um tipo especial de endoscópio chamado cistoscópio é inserido na uretra até onde se localiza a estenose. Este método é simples e rápido, mas deve ser realizado apenas em estenoses muito curtas e que nunca foram tratadas. Em estenoses mais longas ou que já foram realizadas uretrotomias prévias, a taxa de recorrência é muito alta.

Cirurgia / Uretroplastia

Nas estenoses mais curtas, o trecho de uretra estenosado pode ser eliminado, e os cotos uretrais acabam sendo unidos novamente com pontos de sutura. Se a estenose for longa, é possível o reparo com uso de retalhos e enxertos.

Seja qual for o método, ele só pode ser realizado por um médico especialista. Além disso, o diagnóstico inicial da estenose da uretra não é simples, já que os sintomas se assemelham bastante aos de outras doenças obstrutivas da próstata ou de enfermidades que diminuem a força da musculatura da bexiga.

Por isso, ao notar algum sintoma ou diferença no hábito urinário, não deixe para depois: procure um médico de confiança.